Amigos do jazz + bossa

quinta-feira, 16 de junho de 2011

ONDE ESTÁ A MÚSICA?


  
Os modos gentis e o temperamento cordato renderam a Kai Winding o apelido de “O cavalheiro do jazz”. Mas esse dinamarquês que fez carreira nos Estados Unidos e foi uma das figuras mais importantes da primeira geração do bebop era mais que um homem de hábitos refinados e personalidade cativante. Era também um dos mais técnicos, exuberantes e talentosos trombonistas que despontaram nos anos 40. Embora seja pouco lembrado atualmente e, de certa forma, tenha ficado à sombra do amigo e parceiro J. J. Johnson, seu nome está gravado no panteão dos grandes personagens do jazz e sua influência se estende até os dias de hoje.

Kai Chresten Winding nasceu no dia 18 de maio de1922, na cidade de Arhus, Dinamarca. O pai era funcionário da General Motors e em 1934 foi transferido, obrigando a família a se mudar para os Estados Unidos. Os Winding fixaram residência em Nova Iorque e na nova cidade, o jovem Kai travou contato com o jazz e com o som contagiante das big bands, que espalhavam aquela música contagiante pelas ondas do rádio.

Foi durante aquele período que Kai descobriu as suas inclinações musicais, adotando o acordeão como seu primeiro instrumento. Autodidata, costumava praticar ouvindo as canções no rádio e, em seguida, tentava reproduzi-las no instrumento. Em 1936 optou pelo trombone e em pouco tempo já era capaz de tocar com bastante desenvoltura, seguindo os passos de seus ídolos Trummy Young e Jack Teagarden. Recebeu aulas do conhecido trombonista e educador musical Don Reinhardt, fez parte de algumas orquestras da Stuyvesant High School, onde cursou o ensino médio, e no final da década de 30 já estava na estrada, atuando como profissional

Seu primeiro emprego foi na orquestra de Shorty Allen. Em seguida, viriam trabalhos nas big bands de Sam Donahue, Sonny Dunham (ao lado de quem entrou em um estúdio de gravação, pela primeira vez, em 1942) e Alvino Rey. Como muitos músicos daquele período, Kai sentia enorme desconforto ao tocar os arranjos lineares e, de certa forma, previsíveis das orquestras de swing. Kai conheceu outros jovens músicos de espírito tão inquieto e que buscavam impor ao jazz uma nova linguagem e a música que faziam recebeu o nome de bebop.

Eram eles Charlie Parker, Dizzy Gillespie, Thelonious Monk, Bud Powell, Kenny Clarke, Joe Guy, Charlie Christian e outros mais, que se reuniam no Minton’s Playhouse, uma modesta casa noturna do Harlem cujo diferencial era a ampla liberdade que os músicos tinham para tocar e improvisar à vontade. As jams no clube se estendiam pela madrugada e muitos músicos saíam de suas apresentações nas orquestras e iam para lá, munidos apenas de seus respectivos instrumentos e uma infatigável vontade de tocar.

Ao lado de J. J. Johnson, outro freqüentador assíduo do Minton’s, Kai foi o primeiro músico a transpor para o trombone as inovações harmônicas advindas com o bebop. Em 1942, Winding foi recrutado pela Guarda Costeira e na corporação fez parte de uma orquestra comandada por Bill Schallen.  Com essa orquestra ele gravou, em 1944, vários  V-Discs (uma espécie de LP) destinados a entreter os soldados norte-americanos que lutavam na II Guerra Mundial.

Dispensado na primavera de 1945, Winding foi trabalhar em uma banda chamada Manor All Stars, liderada pelo trompetista Roy Stevens. Naquele mesmo ano, Kai se casaria com Marie Emery, sua primeira esposa, e viveria uma breve, porém marcante, experiência profissional. Benny Goodman, um dos mais bem sucedidos bandleaders da época, tinha grande respeito pelo bebop e por seus artífices, e também costumava participar de gigs no Minton’s. Admirador da sonoridade de Kai, Benny contratou o trombonista para a sua orquestra, onde também pontuavam os grandes Stan Getz e Mel Powell, em outubro daquele ano.

Winding fez a sua primeira gravação como líder em dezembro de 1945, para a Savoy, liderando um sexteto formado por Stan Getz, Shorty Rogers, Shorty Allen, Iggy Shevack e Shelly Manne. Em janeiro de 1946 o trombonista deixou a orquestra de Goodman, para logo em seguida se juntar à big band de Stan Kenton, onde tocou com ases como Vido Musso, Bob Cooper, Eddie Safranski e Shelly Manne. No ano seguinte, mais uma mudança e Kay foi tocar com o saxofonista Charlie Ventura. Entre 1948 e 1949 fez parte do grupo do pianista Tadd Dameron, dividindo as atenções com o virtuose Fats Navarro.

Como sideman, Winding ia, pouco a pouco, construindo uma sólida reputação e tomou parte em gravações de Vido Musso, June Christy, Neal Hefti, Coleman Hawkins, Al Haig, Ray Brown, Lester Young e George Wallington, entre outros. Também participou de uma das primeiras edições dos Metronome All Stars, onde também atuavam Dizzy Gillespie, Buddy De Franco, Charlie Parker, Charlie Ventura, Lennie Tristano, Billy Bauer, Eddie Safranski e Shelly Manne, com arranjos e regência de Pete Rugolo.

O trombonista esteve presente no célebre noneto liderado por Miles Davis, que em 1949 deu ao mundo o fabuloso álbum “Birth Of The Cool”. Na época, ele fazia parte da banda liderada pelos saxofonistas Brew Moore e Gerry Mulligan, bastante ativa em clubes da Rua 52, como o Royal Roost e o Birdland. Nos anos 50, Kai passou a liberar seus próprios conjuntos e em 1954 montou, com J. J. Johnson, um combo cuja formação era inédita até então, com dois trombones à frente. A parceria durou até 1956 e rendeu álbuns preciosos como “Live At Birdland” (RCA-Victor, 1954), “Jay And Kay Quintet” (Prestige, 1954) e “Trombone For Two” (Columbia, 1955).

No mesmo período, Kai foi contratado por Hugh Hefner, proprietário da revista Playboy e grande fã de jazz, para ser o diretor musical dos clubes que mantinha em Nova Iorque. Após o fim da parceria com Johnson, ele montou um sexteto com seis trombones, que gravou intensivamente para a Impulse entre 1956 e 1961. Naquele ano, Winding recebeu um convite do produtor Creed Taylor, que o levou para a Verve.
Seus discos para a gravadora fundada por Norman Granz fizeram grande sucesso de público, misturando elementos de música latina, country, soul e bossa nova com o jazz e interpretando canções de músicos ligados à música pop, como Johnny Cash, Henry Mancini e as duplas John Lennon e Paul McCartney, Burt Bacharach e Hal Davis ou Jerry Leiber e Mike Stoller. Os arranjos geralmente ficavam sob a responsabilidade do maestro Claus Ogerman ou do saxofonista Oliver Nelson e algumas de suas gravações, como "More", tema do filme "Mondo Cane", e "Watermelon Man", de Herbie Hancock, chegaram a figurar no Top 30 das paradas pop.

De qualquer forma, mesmo tendo enveredado por searas mais comerciais, Kai jamais abandonou o jazz ou sofreu qualquer arranhão em seu prestígio. De fato, seja como sideman, ele pode exibir um cartel dos mais vistosos, pois ao longo da carreira dividiu palcos e estúdios com alguns dos maiores nomes do jazz, como Lee Konitz, Serge Chaloff, Max Roach, Cecil Payne, Howard McGhee, Zoot Sims, Georgie Auld, Gerry Mulligan, Artie Shaw, Buck Clayton, Phil Urso, Horace Silver, Warne Marsh, Milt Hinton, Billy Taylor, Herbie Mann, Brew Moore, Budd Johnson, Fats Navarro, Red Rodney, Gene Krupa, Al Cohn, Percy Heath, Art Blakey, Mundell Lowe, Ernie Royal, Urbie Green, Woody Herman, Paul Chambers, Kenny Burrell, Roy Eldridge, John Lewis, Charles Mingus, Tal Farlow, Oscar Pettiford, Red Garland, Bill Evans, Roy Haynes, Jimmy Cleveland, Melba Liston, Phil Woods, Jim Hall, Roland Kirk, Hubert Laws, Jerome Richardson, James Moody e uma infinidade de outros mais.

Um dos discos mais espetaculares de Winding, onde ele está muito bem acompanhado pela alma gêmea musical, J. J. Johnson, é “The Great Kai & J. J.”. Lançado pela Impulse, o álbum foi gravado entre os dias 04 e 09 de novembro de 1960 e reedita a parceria que causou furor nos meios jazzísticos da década anterior. A sessão rítmica é extraordinária: Bill Evans no piano, Paul Chambers ou Tommy Williams no contrabaixo e Roy Haynes ou Art Taylor na bateria.

O disco abre com a feérica “This Could Be the Start of Something Big”, de Steve Allen, onde os dois trombonistas destilam energia e swing abrasadores. O diálogo entre os dois, primeiramente no estilo pergunta e resposta e em seguida em uma vocalização em uníssono, é uma primorosa demonstração de técnica e sentido harmônico. Atenção para a batida infalível de Haynes, quase um metrônomo.

A doce “Georgia on My Mind”, pérola de autoria de Hagy Carmichael, merece um arranjo primoroso, com Kai fazendo a primeira voz e Johnson entrando em seguida. Nos solos, a expertise técnica superior desses dois ases se evidencia ainda mais. O clima etéreo é obra e graça de Evans, pianista para quem o adjetivo lírico parece ter sido especialmente inventado.

Quando Winding e Johnson montaram o seu quinteto, muitas vozes se levantaram contra o que era visto como uma verdadeira heresia: não era possível montar um pequeno conjunto com dois trombones na linha de frente. É uma meia verdade: de fato, um combo com dois trombones é uma heresia, salvo se os trombonistas envolvidos forem os excepcionais Kai e J. J. As evoluções que esses dois mestres elaboram em “Blue Monk”, de Thelonious Monk, são uma prova cabal disso. E a emocionante introdução feita por Evans é de tirar o fôlego.

Em “Judy”, composição de Johnson, mais uma formidável dose de histamina. Hard bop sacolejante e assobiável, é um tema bastante melódico. O primeiro solo fica a cargo do autor, e a sua sonoridade é mais encorpada. O som de Kai é mais escorregadio, graças ao ótimo uso da surdina. Solista dos mais engenhosos, Evans extrai faíscas em suas intervenções e o fraseado opulento de Chambers casa-se à perfeição com o som da dupla de trombones.

“Alone Together”, de Arthur Schwartz e Howard Dietz, é revisitada em um arranjo em tempo médio. J. J. se encarrega do primeiro solo, seguido por Kai, e ambos extraem dos seus instrumentos uma sonoridade quase lamentosa, outonal. O grande Art Taylor, dono de uma técnica irrepreensível, reforça a atmosfera sombria com uma percussão discreta e espaçada.

A sacolejante “Side by Side”, composta por Harry Woods, vem a seguir e retoma a animação típica da Era do Swing. J. J. emenda um solo fabuloso, repleto de variações harmônicas, preparando o terreno para a performance do parceiro, ainda mais arrebatadora. Como de hábito, a sessão rítmica providencia um acompanhamento esmerado e descontraído. Chambers e Haynes, em especial, se desdobram na ancoragem para que os dois solistas possam brilhar. O passeio de Evans pelas regiões mais agudas do teclado é memorável.

“I Concentrate on You”, de Cole Porter, recebe um arranjo típico de uma jam session, irreverente e relaxado. Com arranjo de Kai, que se responsabiliza também pelo primeiro solo, o quinteto se mostra muito à vontade para se divertir com as mais diversas possibilidades harmônicas. Bill Evans emenda um solo portentoso, vibrante e complexo. Atente-se para a atuação de Haynes, que impõe um pouco de latinidad em sua percussão, tornando o tema ainda mais rico.

O blues “Theme from Picnic”, de autoria de George Duning e Steve Allen, é executado em um saboroso tempo médio. Os solos são distribuídos na seguinte ordem: primeiro J. J. e Kai em seguida. O de J. J. é mais robusto e o de Kai, outra vez com a surdina, é mais cadenciado. O trabalho de Taylor com as escovas é uma aula de bom gosto e precisão.

“Trixie” foi composta por Johnson e possui uma atmosfera toda particular, remetendo às labirínticas composições de Monk. Sua base é o blues, mas podem-se perceber influências do gospel e uma discreta aproximação com o jazz de vanguarda. É o tema mais complexo do álbum, com solos de J. J. e Kai, respectivamente. O piano de Evans consegue conciliar harmonias arrojadas com a velha técnica dos acordes blocados popularizada por Red Garland.

“Going, Going, Gong!”, é o único tema de autoria de Winding e tem um discreto acento oriental, em grande medida por conta da percussão exuberante de Taylor, que em alguns momentos usa um gongo chinês para dar colorido à faixa. Kai e J. J. duelam em velocidade estonteante e o bom-humor da dupla remete às composições de Henri Mancini para o cinema.

Fechando o disco, a melancólica “Just for a Thrill”, de Don Raye e Lil Hardin Armstrong, tem um acento bluesy delicioso. A atuação dos líderes prima pela sobriedade, com J. J. entrando em cena em primeiro lugar e Kai pouco depois. O dinamarquês usa a surdina como um delicioso complemento, sem excessos ou exibicionismos. O breve solo de Evans vem embalado em uma pegada de blues bastante generosa. Para quem não está familiarizado com o som especialíssimo de Winding, esse disco é mais do que recomendado.

Em 1968, ele deixou a Verve e assinou com a A&M/CTI, por onde lançou apenas um álbum, “Israel”. Voltando ao ambiente jazzístico, Kai está à frente de um sexteto da pesada: J.J. Johnson no trombone, Herbie Hancock no piano, Eric Gale na guitarra, Ron Carter no contrabaixo e Grady Tate na bateria.  No final da década de 60, Winding co-liderou uma big band com Urbie Green, outro trombonista de primeira linha. Na década seguinte, ele repetiria a dose, desta feita à frente do “Giant Bones”, onde a liderança era compartilhada com o genial Curtis Fuller.

Entre 1971 e 1972, ele integrou um grupo all-star chamado “Giants of Jazz”, no qual também tocavam Dizzy Gillespie, Sonny Stitt, Thelonious Monk, Al McKibbon e Art Blakey. O grupo participou de vários festivais pelo mundo e legou à posteridade o fantástico “The Giants of Jazz” (Atlantic), gravado ao vivo no Victoria Theatre, em Londres, no dia 12 de novembro de 1972. Segundo o crítico Scott Yanow, trata-se de uma “sessão histórica e superlativa”.

Os anos 70 encontraram um Winding bastante ativo. Foi membro da All-Star Big Band, comandada pelo legendário Lionel Hampton. O trombonista foi uma das atrações do Festival de Newport de 1972, à frente de uma banda onde atuavam Flip Phillips e Zoot Sims. Continuou a gravar com freqüência para selos independentes, como Sonet, Glendale, Storyville e Black & Blue, sendo que um dos seus trabalhos mais relevantes da época foi o disco “Trombone Summit”, (MPS, 1980), onde se reúne com três trombonistas de peso: Albert Mangelsdorff, Bill Watrous e Jiggs Whigham.

Em 1982, Kai se reuniu pela última vez com o velho camarada J.J. Johnson, para uma apresentação no Aurez Jazz Festival daquele ano. Morando desde meados dos anos 70 na Espanha, na companhia da terceira mulher, Eleanor Winding, o trombonista levava uma vida confortável e podia se dar ao luxo de só tocar quando realmente quisesse. Presença constante em festivais pela Europa e na plenitude de sua criatividade, ele era um homem saudável que raramente ficava doente.

Durante alguns exames de rotina, feitos por causa de uma dor de cabeça intermitente, ele recebeu o diagnóstico de um câncer no cérebro. Bem-humorado e apaixonado pela vida, Kai era uma das personalidades mais queridas no mundo do jazz. Segundo Eleanor, ele "amava as cores, a natureza e a melodia. Ele sempre manteve o espírito jovem e acreditava que cada dia de vida era uma grande aventura". Após uma batalha de cinco meses contra a doença, ele faleceu no dia 06 de maio de 1983, em Nova Iorque. Suas últimas palavras à esposa foram: “Onde está a música?”.

Kai foi o grande homenageado do Kool Jazz Festival, realizado em junho daquele ano. A semente musical continua viva na família. Seu filho, o pianista e arranjador Jai Winding, é um respeitado músico de estúdio e já trabalhou com grandes nomes do jazz e da música pop, como Diane Schuur, Bee Gees, George Benson, Barbra Streisand, Julian Lennon, Michael Jackson, Cher, Madonna, America, The Eagles, Kenny Loggins, Boz Scaggs, Donna Summer e muitos outros.

Para o querido Pedro "Apóstolo" Cardoso, "Kai Winding foi bastante influenciado pelos mestres Jack Teagarden e Trummy Young mas, sem dúvida e ao lado de J.J.Johnson, foi dos primeiros músicos na adaptação do trombone para o “bebop”. Sua sonoridade, desprovida de vibrato, influenciou toda a seção de trombones da “máquina” de Stan Kenton dando-lhe seu timbre original. Foi um excelente técnico e conseguiu contribuir de maneira decisiva para que seu instrumento, o trombone, tivesse suas possibilidades reconhecidas no painel moderno do jazz".



==========================

43 comentários:

MaJor disse...

2 magníficos trombonistas, aliás não menos magnífico é o trombone um sopro delicioso, pela textura, colorido tonal, glissandos, enfim. Jay Jay que já pude assistir é sensacional o Kai também mas este não tive oportunidade, infelizmente.
Os 2 juntos são sensacionais.Ótimas as 3 peças postadas, valeu Érico.

Anônimo disse...

Eu gosto de ouvi-lo em "Time is on my syde". Muito bonito!!!! Abraços, Kátia.

Érico Cordeiro disse...

Prezados MaJor e Kátia,
Bem-vindos a bordo.
Que honra ter visto o J. J.
Ele é fantástico - tenho bastante coisa dele, e em breve ele pinta em uma resenha só pra ele aqui.
Adoro o som do trombone e já postei outras feras por aqui, como o Steve Turre, o Curtis Fuller e o Frank Rosolino. O Julian Priester tá na mira prá breve, breve.
Kátia, não conheço essa versão de "Time is on my syde". Vou dar uma procurada - adoro essa música!
Abraços fraternos aos dois!

APÓSTOLO disse...

Estimado ÉRICO:

KAI foi uma dessas pérolas que o Criador nos legou. Acima e além de músico de exceção, ele foi cavalheiro, generoso, criativo, sempre disposto a dividir sua arte com outros "top" de linha.
Mesmo com discografia e filmografia alentadas, sempre podemos notar o "palco" que ele proporcionou para tantos.
Beleza de resenha, excepcional a gravação escolhida e, como diz nosso bom MÁRIO JORGE, "ótimas as 03 peças postadas".
Desnecessário pelo conjunto de sua já mais que alentada obra, mas ainda assim, PARABÉNS e grato pela magnífica resenha e pela MÚSICA (com J.J. e Bill Evans é covardia).

pituco disse...

érico san,

piramidal porque essencial...inclusive, meu primeiro professor de teoria musica...mestre veiga...era trombonista da sinf.municipal de s.paulo e à noite atacava no 'o beco' (afora as aulas) pra garantir o orçamento mensal...ele dizia a mim...'desista dessa carreira, rapaz'...rs

abraçsonoros

José Domingos Raffaelli disse...

Prezado Gran Master Érico,

Efetivamente, o duo Jay & Kai marcou época em sua passagem pelo jazz, tendo sido o primeiro conjunto da história liderado por dois trombonistas. E que trombonistas!!!

Kai, que era dinamarquês, sempre "bronqueou" porque todos pronunciavam seu nome errado, chamando-o de "quei", quando a pronuncia correta era "cai"...

A dupla deixou vários discos gravados da maior importância, mas foi desfeita dois anos após sua formação. Segundo J.J., "porque fizeram tudo que foi
possível fazer num conjunto liderado por dois trombonistas".

A única vez que ouvi J. J. Johnson ao vivo foi no Free Jazz Festival de 1999 (não estou certo quando à data)com seu quinteto. Seu trágico fim, ao suicidar-se, encerrou uma das mais produtivas carreiras da história do jazz.

Keep swinging,
Raffaelli

Érico Cordeiro disse...

Mais que um trio, os Mestres Apóstolo, Pituco e Raffaelli formam um verdadeiro triunvirato.
Acho que poucas vezes um combo teve dois solistas tão hábeis e contagiantes quanto o quinteto de J. J. Johnson e Kai Winding.
Acho que o único paralelo é o quinteto de Johnny Griffin e Eddie Lockjaw Davis, dois tenoristas da pesada.
E com Bill Evans no piano, qualquer gravação fica ainda mais extraordinária.
Um fraterno abraço aos três mais do que queridos amigos!

Anônimo disse...

Erico, aqui está o link para a música, caso não a tenha encontrado: http://www.youtube.com/watch?v=5uyY13H41oE
É uma versão cantada pela Dione Warwick, sua irmã Dee Dee e Cissy Houston. O som do Kai Winding na música é lindo!
Um abraço fraterno a ti também. Kátia

PREDADOR.- disse...

Convenhamos, Emily Remler talvez fosse até razoável tocando "folk-blues", fusion e outras invencionices. Juntou-se à famigerada Corcord ("a fome com a vontade de comer") e deu no que deu, i.e., nada que prestasse em matéria de jazz efetivamente. Que ela era bonitinha e tocava bem é outra história. Agora sim, mr.Cordeiro, estamos falando de músicos de jazz: Kai Winding e J.J.Johnson, cujo álbum (que por sinal é ótimo) objeto desta elucidativa postagem, já foi "dissecado" por você e comentado por feras como Mestres Raffaelli, Apostolo, Major, não cabendo a mim acrescentar absolutamente nada. Do criativo Winding gostaria de sugerir duas gravações: de 1957 "Cleveland Express-The Complete Ohio Sessions", com Carl Fontana e de 1953 "Four Trombones-The Debut Recordings", com J.J.Johnson (líder), Bennie Green e Willie Dennis. Dois álbums que realmente valem um "investimento".

MJ FALCÃO disse...

Já aprendi mais um pouco... Não conhecia e fui ouvir! Nem esse afamdo J.J. (que vergonha, não é?)
Abraço.
Deixo em troca o Fernando Pessoa "visto" por mim, numa tarde de fim da Primavera!
o falcão

http://falcaodejade.blogspot.com/2011/06/viajar-ou-nao-viajar-e-fernando-pessoa.html

Érico Cordeiro disse...

Prezados Kátia, Predador e M. J. Falcão,
Obrigado pelas presenças - Kátia, minha conexão está horrorosa - acessei o Youtube, mas não consegui assistir ao vídeo. Amanhã vou tentar outra vez! Deve ser muito maneiro!
Predador, sempre com suas implicâncias. E olha o que vem por aí da Concord: Stan Getz, Tete Montoliu, Marian McPartland, Gene Harris - tudo prá breve, breve! Que implicância com a Emily, que alé de ser uma graça (pena que tenha partido tão cedo), ainda mandava muito bem.
Felizmente, você se regenerou e não mandou o detonador atômico contra o Kai. Dos discos mencionados por você, só tenho o segundo, que é muito bom! Trombonistas que farão uma visita ao barzinho em breve são o Benny Powell, o Julian Priester e o próprio J. J. Espero que você não os detone!
Querida M. J. Falcão, tanto o Kai quanto o J. J. são maravilhosos e, felizmente, há bastante material deles disponível em cd. Recomendo esse disco postado, que dá uma boa idéia dos estilos desses talentosos mestres. Já vou dar uma passada pelo Ninho.
Abraços a todos!

Érico Cordeiro disse...

PS.: Kátia, finalmente assisti ao vídeu - demorou mas descarregou e depois eu fiz o replay. Muito bacana mesmo. Obrigado pela ótima dica!

Sergio disse...

Esse disco postado eu já tinha, tou ouvindo Nextep do Benny Powell - nome citado aqui, que ainda não conhecia. Muito bom! Amo trombone. É tão gafieira Estudantina, Lapa...

Infim, tou aqui por outro motivo tomám: Seu San, já te mandei o endereço, como não respondeu mais nada, vai o comunicado, pq sabemos q emeios não são infalíveis, tá?

Bração.

Érico Cordeiro disse...

Grande Sérgio,
Prazer em vê-lo.
Hoje segue um teaser, autografado, para você.
O resto segue ao longo da semana, ok?
Também acho o som do trombone delicioso!
Viva Zé da Velhe e Cia. Ltda.
Abração!

Anônimo disse...

Erico, que legal que gostou!!! Tenho outra dica pra você. Imagino que deva conhecer a Cachao. Ele é uma lenda da música cubana, tocava baixo e tornou-se uma referência no mambo e no jazz latino. Aqui vai o link: http://www.youtube.com/watch?v=Yryr4y3T4cs&feature=fvst

Um abração!! Kátia.

www.amsk.org.br disse...

Caro amigo, essa luta ultrapassa os nossos ritmos e avança por esse Brasil a fora. Ajude, divulgue, participe, d~e sua opinião e lute por essa bandeira.

Dê uma passada por lá.

bjs - 5

Érico Cordeiro disse...

Olá, Kátia e amigas da Cozinha dos Vurdóns,
Sejam muito bem-vindas.
Conheço muito pouco sobre o Cachao, tenho apenas um disco em dupla com o piannista Bebo Valdez (sei que eles tocaram juntos muitos anos e inclusive tem uma cena com os dois tocando no excelente documentário Calle 54, do diretor Fernando Trueba e que fala sobre o Latin Jazz - é maravilhoso).
Vou dar uma olhada, pois suas dicas são sempre preciosas.
E também já estou dando uma passadinha n'A Cozinha!
Um ótimo dia para as queridas amigas do jazzbarzinho!

Anônimo disse...

Erico, é verdade Bebo Valdez e Chacao tocaram juntos. Eu gosto especialmente de ouvi-los interpretando a música 'Lágrimas Negras'. Dão um show!!!Por vários motivos eu aprecio muito a música cubana que tem uma influência muito grande no jazz latino. Outro que você tem que ouvir é o pianista Pérez Prado, uma loucura! Um abraçote pra você e ótimo feriadão. Kátia

Érico Cordeiro disse...

Oi Kátia,
Suas dicas são sempre preciosas - não conheço essa música, mas vale uma procurada.
Tenho ouvido bastante um disco do Chucho Valdez, filho do Bebo, que é fantástico: Chucho's Steps, ao lado dos Afro Cuban Messengers.
É sensacional.
Não tenho nada do Pérez Prado, infelizmente - é outro que vai prá listinha.
Um ótimo feriado prá você também e obrigado pela presença sempre alvissareira!!!

RENAJAZZ disse...

http://www.mediafire.com/?cwfrukitfp59k2z
KAY WINDING E CURTIS FULLER
BON APETIT

http://www.mediafire.com/?j5r8yn8c8na3zb7
KAY WINDING E CURTIS FULLER
GIANT BONES
ADOREI ESTES CDS CADA UM COM UM COM UM TRIO MARAVILHOSO

Anônimo disse...

hentia dating games http://loveepicentre.com/map.php speed dating victoria

Anônimo disse...

With havin so much written content do you ever
run into any issues of plagorism or copyright infringement?

My site has a lot of completely unique content
I've either created myself or outsourced but it looks like a lot of it is popping it up all over the web without my permission. Do you know any methods to help stop content from being stolen? I'd definitely appreciate it.


Here is my blog ... digital

Anônimo disse...

Excellent blog! Do you have any tips for aspiring writers?
I'm planning to start my own website soon but I'm a little lost on everything.
Would you recommend starting with a free platform like Wordpress
or go for a paid option? There are so many options out there that
I'm completely overwhelmed .. Any recommendations? Appreciate it!

Visit my blog post: holland racing

Anônimo disse...

Howdy would you mind letting me know which web host you're utilizing? I've loaded your blog in 3 different web browsers and I must
say this blog loads a lot faster then most. Can you recommend a good internet
hosting provider at a honest price? Thank you, I appreciate
it!

Here is my weblog - videos

Anônimo disse...

bibliographical software http://buyoem.co.uk/product-37118/Frame-Photo-Editor-2-1 math software physics [url=http://buyoem.co.uk/product-35302/Directory-Opus-10-0-x64]account based construction industry software web[/url] dvd backup software for media pc
[url=http://buyoem.co.uk/product-36500/MathMagic-Pro-Edition-For-Adobe-InDesign-5-5]MathMagic Pro Edition For Adobe InDesign 5.5 - Software Store[/url] wre54g setup software
[url=http://buyoem.co.uk/de/product-37204/Managed-Switch-Port-Mapping-Tool-1-9][img]http://buyoem.co.uk/image/3.gif[/img][/url]

Anônimo disse...

I'm not sure why but this web site is loading incredibly slow for me. Is anyone else having this issue or is it a issue on my end? I'll
check back later and see if the problem still exists.

my homepage; pvc

Anônimo disse...

Hi there! This is my first visit to your blog! We are a team
of volunteers and starting a new initiative in a community in the same
niche. Your blog provided us valuable information to work on.
You have done a extraordinary job!

Also visit my web site :: rotting chemical

Anônimo disse...

Write more, thats all I have to say. Literally, it seems
as though you relied on the video to make your point.
You clearly know what youre talking about, why
waste your intelligence on just posting videos to your
weblog when you could be giving us something informative to read?


my site :: stumps tree

Anônimo disse...

Very good blog! Do you have any tips for aspiring writers?
I'm hoping to start my own blog soon but I'm a little lost on everything.
Would you advise starting with a free platform like Wordpress or go for a
paid option? There are so many options out there that I'm completely overwhelmed .. Any recommendations? Thank you!

Also visit my site: pvc
Also see my web page > originalno

Anônimo disse...

Hey your website url: http://www.blogger.
com/comment.g?blogID=3394842302928607105&postID=1793166276152562751 seems to be redirecting to a completely different web-site when I click the home-page link.
You may want to have this looked at.

Here is my blog folije
my web page > trake

Anônimo disse...

Heya. I was thinking about adding a link back to your blog since both
of our websites are based mostly around the same niche.

Would you prefer I link to you using your site address:
http://www.blogger.com/comment.g?blogID=3394842302928607105&postID=1793166276152562751 or web site title:
Blogger: BLOG JAZZ + BOSSA + BARATOS OUTROS. Be sure to
let me know at your earliest convenience.

Thanks alot :)

Here is my website profesionalna

Anônimo disse...

mbp cobol software http://buyoemsoftware.co.uk/category-100-103/Graphics-and-Publishing?page=2 silverlight software [url=http://buyoemsoftware.co.uk/es/product-37265/Symphony-EDA-VHDL-Simili-Sonata-Professional-3-1]paint art software for kids clock[/url] billing software for schools
[url=http://buyoemsoftware.co.uk/product-18302/Bookdog-Mac]Bookdog [Mac] - Download OEM, Software Sale, OEM Software[/url] adgile software
[url=http://buyoemsoftware.co.uk/product-14683/Traktor-3-2-Mac][img]http://buyoem.co.uk/image/3.gif[/img][/url]

Anônimo disse...

Wonderful blog! I found it while surfing around on Yahoo
News. Do you have any tips on how to get listed in Yahoo News?
I've been trying for a while but I never seem to get there! Many thanks

Here is my page; weblog
My website :: link

Anônimo disse...

Hello! I understand this is kind of off-topic but I needed to ask.
Does operating a well-established blog like yours require a large amount of work?
I'm brand new to operating a blog however I do write in my journal every day. I'd like to start a blog so I will be
able to share my personal experience and views online.
Please let me know if you have any recommendations or tips for brand new aspiring bloggers.
Thankyou!

Check out my homepage; data

Anônimo disse...

Heya this is kinda of off topic but I was wondering if blogs
use WYSIWYG editors or if you have to manually code with HTML.
I'm starting a blog soon but have no coding expertise so I wanted to get advice from someone with experience. Any help would be enormously appreciated!

Feel free to surf to my page: pc

Anônimo disse...

[url=http://certifiedpharmacy.co.uk/catalogue/b.htm][img]http://onlinemedistore.com/7.jpg[/img][/url]
cvs pharmacy photo printing http://certifiedpharmacy.co.uk/products/azulfidine.htm pharmacy best kept secret [url=http://certifiedpharmacy.co.uk/products/maxalt.htm]auburn pharmacy school[/url]
pharmacys in nh http://certifiedpharmacy.co.uk/products/tentex-royal.htm university of utah college of pharmacy [url=http://certifiedpharmacy.co.uk/products/risperdal.htm]risperdal[/url]
usd pharmacy show vip consultation list fax customers http://certifiedpharmacy.co.uk/products/diclofenac-gel.htm walgreen pharmacy bedford texas [url=http://certifiedpharmacy.co.uk/products/clomid.htm]company health solutions pharmacy nda network report[/url]
online pharmacy fiorinal codeine no membership http://certifiedpharmacy.co.uk/products/xtz--energy-booster-.htm fda pharmacy [url=http://certifiedpharmacy.co.uk/products/doxazosin.htm]doxazosin[/url]

Anônimo disse...

Τhanks very nice blog!

Hаve a look аt mу wеb рagе :: payday loans

Anônimo disse...

friends love dating flirt singles http://loveepicentre.com/ current new free dating sites
free dating chat rooms post photos [url=http://loveepicentre.com/articles/]australia dating site asap[/url] funny internet dating videos
big girls dating charlotte nc [url=http://loveepicentre.com/faq/]australia online dating[/url] kathy foster hutch harris dating [url=http://loveepicentre.com/user/Mehmet/]Mehmet[/url] jewish college dating

Anônimo disse...

Hey! This is my first visit to your blog! We
are a group of volunteers and starting a new project in a community in the same niche.
Your blog provided us beneficial information to work on.
You have done a wonderful job!

Also visit my web page: http://john316.or.kr/xe/7332

Anônimo disse...

I'm not sure exactly why but this site is loading extremely slow for me. Is anyone else having this problem or is it a issue on my end? I'll
check back later and see if the problem still exists.


my web page ... stumps

Anônimo disse...

I'm not sure why but this website is loading extremely slow for me. Is anyone else having this problem or is it a issue on my end? I'll check
back later on and see if the problem still exists.


Here is my site: srbija

Anônimo disse...

Howdy! This is my first visit to your blog! We are a group of volunteers and starting a new project in
a community in the same niche. Your blog provided us valuable information to work on.
You have done a wonderful job!

Feel free to visit my site - Premier weeknight

Anônimo disse...

First of all I want to say superb blog! I had a quick question that I'd like to ask if you do not mind. I was curious to know how you center yourself and clear your mind prior to writing. I have had a difficult time clearing my mind in getting my thoughts out there. I truly do take pleasure in writing but it just seems like the first 10 to 15 minutes are lost just trying to figure out how to begin. Any ideas or tips? Thank you!

my web blog matchwood

Google Analytics