Amigos do jazz + bossa

domingo, 26 de junho de 2011

CONECTANDO AS PESSOAS ATRAVÉS DA MÚSICA


Esse é o lema do movimento Playing For Change. Uma idéia absurdamente simples, levada a cabo pelo engenheiro de som Mark Johnson. Andando pelas ruas de Nova Iorque, onde vive e trabalha, ele se deu conta da força e da energia da música nascida nas ruas, pelas mãos e vozes de centenas de músicos anônimos que lutam pela sobrevivência diária e ajudam a colorir o mundo com um pouco de beleza e sensibilidade.

Johnson imaginou que um documentário com os artistas de rua poderia ser interessante, mas a idéia só começou a ganhar forma após assistir a uma interpretação de Stand By Me, cantada e tocada por Roger Ridley, um artista de rua que se apresentava em Santa Monica, na Califórnia. O engenheiro gravou a apresentação e passou a correr mundo, levando consigo um pequeno estúdio móvel, coletando imagens de outros artistas de rua, que cantavam ou tocavam tendo como base original a performance de Ridley.

O resultado é um dos vídeos mais emocionantes despejados na internet, onde grandes artistas de rua mostram que o talento e o amor à música não dependem de superprodução ou artifícios para brotar. O cantor cego Grandpa Elliot, que se apresenta nas ruas de Nova Orleans, o ótimo Cesar Pope, um cavaquinista que ganha a vida nas ruas do Rio de Janeiro, o violoncelista russo Dimitri Dolganov, que toca nas praças de Moscou, o cantor Clarence Bekker, cuja voz poderosa ecoa pelos becos de Amsterdã, são alguns dos destaques. A câmera de Johnson percorre ruas da França, México, Venezuela, Holanda, Itália, Congo, Espanha, África do Sul e muitos outros países, em uma deliciosa viagem musical e, sobretudo, sentimental.

O vídeo já foi assistido mais de 30 milhões de vezes no Youtube e rendeu um CD/DVD chamado “Songs around the world”, que conta com a participação de artistas consagrados, como Bono Vox e Manu Chao, e apresenta um repertório com canções que conclamam à paz, ao respeito e à tolerância entre os homens. O projeto culminou ainda com uma turnê mundial chamada “Playing for Change Band”, que se apresentou em Belo Horizonte, São Paulo e Paraty, no Bourbon Festival. Uma iniciativa que ajuda a restaurar a fé na humanidade e na arte, como forma de transformação e entendimento. Assistam ao vídeo, pois é simplesmente maravilhoso!

=================================



20 comentários:

APÓSTOLO disse...

Estimado ÉRICO:

Já conhecia o documentário, gostei dele mas desconhecia que já tinha sido tão assistido.
Como é uma "mensagem do bem", valeu incluí-lo em seu "blog".
Saudações cruzmaltinas, com mais uma vitória (graças a uma defesa razoável e, principalmente, a uma grande atuação do FERNANDÃO).

Érico Cordeiro disse...

Mestre Apóstolo,
Vi esse vídeo em um site e fiquei encantado, especialmente com o Grandpa Elliot, que tem uma voz maravilhosa.
Uma iniciativa maravilhosa que mostra quanta gente boa existe por aí e só precisa de uma chance prá mostrar seu trabalho.
Abração (e Viva São Fernando, padroeiro das traves invictas - se não tivéssemos tomado dois gols bobos, no fim dos jogos do Figueirense e Grêmio, seríamos líderes).
Abração!

Betty Gaeta disse...

Oi Érico,
Que montagem maravilhosa! Esta música é tocante.
Bjkas e uma semana maravilhosa para vc.

www.gosto-disto.com

Érico Cordeiro disse...

Oi, Betty,
Sempre bom tê-la a bordo!
Esse vídeo é muito legal! Vale a pena dar uma conferida no site do Playing For Change.
Grande abraço e ótima semana!

www.amsk.org.br disse...

Olha, não é a toa que torcemos por você e por esse entendimento genial que você consegue ter sobre o que o jazz, a música e as possibilidades podem fazer pelo mundo.

O Efeito Mozart, na saúde já faz isso, assim como o jazz na cozinha. Muito se tem feito, sempre difícil, jamais impossível.

Valeu o post, em barras de ouro.

5 bjs

Érico Cordeiro disse...

Queridas amigas da Cozinha,
Muito bom tê-las a bordo!
Pois é, a música é uma forma de magia - não importa de onde venha, desde que nos emocione.
E o vídeo é realmente muito emocionante!
Abraços fraternos!

PREDADOR.- disse...

Muitos desses músicos anônimos de rua, encontrados em várias partes do mundo, sem uma verdadeira oportunidade, são muito melhores que certas "figuras" de hoje em dia,sem talento nenhum, que se acham músicos/cantores, pagam hora em estúdio ou "encontram" gravadoras que lhes deem guarida, gravam um monte de baboseiras e conseguem impingir estas porcariadas para os muito receptivos alienados musicais, que grassam em todo planeta. Você sabe, mr.Cordeiro, que existem milhares desses falsos "artistas" fazendo um "brilhareco" por aí. Enquanto isso os verdadeiros talentos de rua continuarão a existir e serão raros os que tiverem uma oportunidade. "Os cães ladram e a caravana passa".

Érico Cordeiro disse...

Assino embaixo, Mr. Predador!
Como tem gente pavorosa fazendo sucesso, enquanto grandes artistas penam para viver dignamente com a sua arte.
Abração!

John Lester disse...

Grande dica Mr. Cordeiro. E, veja só, Mestre Coimbra resenhou há pouco em seu blog sobre o jazz das ruas...

Grande abraço, JL.

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

erico já conhecia o video, lindo mesmo.
agora, desconhecia a sua origem..obrigado pelo esclarecimento.
boas idéias certas vezes geram belas coisas.
abs
paul

Érico Cordeiro disse...

Caros Paul e John Lester,
Como já disse Nietsche, há muitos e muitos anos: sem música, a vida seria um erro!
Abraços aos dois!

Sergio disse...

Grande mr. Érico! - q só tem o cordeiro no nome e a bonomia das palavras para disfarçar seu lado guerreiro incansável em prol do que mais importa na vida – não só na música mais sobre todas as coisas importantes q a gente cria. Acho (acho, não, tenho certeza) que concordamos num ponto básico: enquanto a boa música salva, a má é cancerígena, é veneno que imobiliza. E vc, mestre, desta vez, mesmo q sem querer, conseguiu o improvável: um conhecido predador colocar palavras simpáticas sobre alguma cena musical que não o jazz de raiz! Ainda fê-lo discorrer com a implacável verve que ferem rente, sobre um ponto de vista comum aos confrades do Jazz Barzinho: o que realmente adoece as massas, música acéfala, estúpida e miserável!

Eu ainda fico te imaginando no Jô, amigo, se és instado a falar sobre a pobreza musical que graça, como sairia com elegância dessa saia justa...

Mas infim, sobre os músicos de rua, lembro-me de um, q ma mandaram o vídeo por emeio, que não canso de cultuá-lo, não vou explicar muito não, nem sei se já te passei essa dica ou se vc já viu por outras fontes, mas please, veja esse japonezinho no Central Park:

http://www.youtube.com/watch?v=ibVnqxs5S-I

Abraços!

Érico Cordeiro disse...

Valeu, Meu amigo!
Fico honrado com suas palavras.
Vou dar uma sacada no vídeo.
E você tá ficando importante, viu?
Tá lá no blog do Coimbra, o Música nas alturas, cujo link é:

http://musicanasalturas.blogspot.com/2011/06/variacoes-sobre-o-jazz-de-rua-ou-nao.html

Abração!

covnitkepr1 disse...

"Playing for Change"...a favorite of mine. And "Stand by me"...a classic.
Thanks for the follow...I'm following you in return.

Érico Cordeiro disse...

Thanks, covnitkepr1!
I hope to see you many times here!
Enjoy and sorry my bad English!

coimbra disse...

Mestre Cordeiro:
Coincidência, não, o jazz pelas ruas e o Sérgio Sônico ( que surpresa !!!) pedalando nota por nota pelas ruas maravilhosas do Rio.
Esse vídeo eu o considero dos mais emocionantes quando se trata do "link" música pelo mundo. Eu o ganhei do nosso colega do Clube das Terças, Gumercindo Ruela, já há algum tempo, e já fiz cópias para vários amigos.
E o violeiro de Santa Mônica acabou morrendo pouco tempo depois que o filme ficou pronto. Foi muita emoção.
Espero que a segunda versão tenha o mesmo nível.
Um grande abraço.

Érico Cordeiro disse...

Mestre Coimbra,
É sempre um enorme prazer tê-lo a bordo.
É a música, conectando pessoas - o Sérgio é um Quixote moderno, mas os seus moinhos são nossos também.
Abração!!!!!

Ianê Mello disse...

Muito bom o post, Érico! Compartilhei lá no livre criar.

Quero reafirmar aqui que tenha inteira liberdade para postar lá suas matérias do blog. Vou adorar poder te acompanhar mais de perto, além de oportunizar que outras pessoas conheçam o blog.
Já postei poema seu lá, você viu?
Não resisti...era tão lindo!

Bjs, amigo.

Érico Cordeiro disse...

Cara Ianê,
É sempre bom tê-la aqui no jazzbarzinho.
Na verdade, não sei mexer muito bem com as ferramentas do Facebook, como por exemplo disponibilizar postagens daqui lá.
Sou um semi-analfabeto digital - o que sei só dá pro gasto e olhe lá :-)
Mas eu sempre passo pelo Livre Criar e tô sempre lendo as postagens feitas lá.
Grande abraço!!!!!!

Anônimo disse...

http://prixviagragenerique50mg.net/ commander viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ acquistare viagra
http://precioviagraespana.net/ viagra

Google Analytics