Amigos do jazz + bossa

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

SAUDAÇÃO A MILES DAVIS



São 3 horas da manhã,

Teu sopro inumano, claro e táctil

Ecoa pela sala vazia

Bebo à tua saúde, que já não mais há

Encomendo-te um solo que não me pudeste dar

Rogo-te uma balada que não me quiseste soprar

Embalo-te, então...

As minhas mãos de acalanto são frágeis e pantanosas

E me respondes com outro falsete breve

Evoco-te no meu pensamento emparedado,

E me assombras com outra baforada de lâmina

– What’s Up?

É a voz do teu negro orgulho, indócil, acuado...

– E daí?

Pergunta o semideus de pés de barro,

Antes de sucumbir ao chamado de Dionísio,

Antes de mergulhar nas profundezas de Hades,

Qual um Orfeu tardio e inacabado.

Miles, Miles, onde está a tua lira?



=================================


Horace Parlan nasceu no dia 19 de janeiro de 1931, em Pittsburgh, estado da Pensilvânia. Ainda na infância começou os estudos de piano, mas aos 12 anos teve poliomielite, que acabaria por paralisar parcialmente os movimentos de sua mão direita. Munido de muita coragem e determinação, Parlan teve que desenvolver uma técnica própria, usando com mais intensidade a mão esquerda.

Seu estilo é um hard bop sofisticado, às vezes intimista, mas ele também trafega, com extrema desenvoltura, por entre o tradicionalismo blues e as abstrações sonoras do jazz de vanguarda. Suas maiores influências são Bud Powell, Ahmad Jamal, Red Garland e Horace Silver, a quem sempre foi muito comparado.

Deu os primeiros passos como músico profissional na própria Pittsburgh, acompanhando locais bandas de r&b, no início da década de 50. De 1952 a 1957, morou em Washington, época em que tocou com regularidade com Sonny Stitt. De 1957 a 1959 trabalhou com Charles Mingus, participando de importantes álbuns do contrabaixista, como “Blues And Roots” e “Mingus Ah Um”.

Depois disso, já em Nova Iorque, acompanhou músicos como Lou Donaldson, Stanley Turrentine, Dave Bailey, Dexter Gordon e Booker Ervin, além de ter integrado o quinteto de Johnny Griffin e Eddie Lockjaw Davis (1962/1963). De 1963 a 1966 foi o pianista regular de Roland Kirk e entre os anos 70 e 90 atuou como sideman de jazzistas do quilate de Idrees Sulieman, Al Cohn, Howard McGhee, Benny Carter, Doug Raney e Zoot Sims.

Do final dos anos 50 até meados dos anos 60 produziu alguns ótimos álbuns para a Blue Note, ao lado de feras como Tommy Turrentine, Johnny Coles, Stanley Turrentine, Booker Ervin, Grant Green, Sam Jones, George Tucker, Butch Warren, Al Harewood, Billy Higgins e muitos outros. Lamentavelmente, o reconhecimento do seu trabalho sempre esteve aquém do merecido e muitos desses discos permanecem fora de catálogo.

Em 1973 se mudou para a Europa, fixando residência em Copenhagen. Ali, trabalhou ao lado de outros exilados famosos, como Dexter Gordon, Red Mitchell, Slide Hampton, Clark Terry, Ernie Wilkins, Frank Foster e Archie Shepp, além de haver tocado com grandes nomes do jazz europeu, como Pierre Dorge, Michal Urbaniak e Jesper Lundgaard. Também gravou diversos álbuns como líder, sobretudo para o selo dinamarquês SteepleChase. Às vésperas de completar 80 anos, continua em plena atividade.

Um dos mais talentosos pianistas do hard bop, dono de um toque personalíssimo e de um bom gosto à toda prova, Horace Parlan é também um dos menos festejados. O álbum “Up & Down”, gravado no dia 18 de junho de 1961 e relançado em 2008 pela série RVG Edition, é a prova de quão injusto pode ser o mundo do jazz.

Virtuosismo, solos inebriantes, elegância e muita energia em todas as faixas, fazem deste um dos mais representativos álbuns da carreira do pianista e traçam um panorama revelador do cenário hard bopper do início dos anos 60. Além de Parlan, participam da sessão o saxofonista Booker Ervin, o baixista George Tucker, o baterista Al Harewood e o guitarrista Grant Green, todos em esplendorosa forma.

“The Book’s Beat” abre o disco, com seus riffs poderosos e suas frases intrincadas. Green contribui com a fabulosa “The Other Part Of Town”, uma epopéia sonora de quase 12 minutos de muito swing e técnica. “Light Blue”, do trompetista Tommy Turrentine, é um hard bop pulsante, solidamente fincado no blues, com atuações soberbas de Ervin e, especialmente, de Green. Destaques também para “Up & Down”, tema acelerado e complexo de autoria do líder, e para “Fugee”, composição de Harewood, que revela a intimidade de Parlan com o blues.

===========================

25 comentários:

APÓSTOLO disse...

Estimado ÉRICO:
Bela resenha de um pianista, como você assinala, pouco divulgado.
Tenho-o como um HÉRCULES de superação; é absolutamente impossível assistí-lo sem respeitar o "esforço" aparente com que toca e a "facilidade" com que consegue tocar; técnica própria em função do que lhe ocorreu na adolescência.
É músico mais que respeitado entre os músicos.
O solo dele na faixa "The Book’s Beat" é definitivo.
Mais uma vez, como é habitual e bom para todos nós, parabéns !
O não-carnaval, com certeza, fez-lhe bem.

fernanda disse...

rapaz, que beleza receber mais uma visita maranhense de belo gosto musical...
abraços!

Érico Cordeiro disse...

Caros Apóstolo e Fernanda (a quem dou um seja bem vinda especial),
Obrigado pelas presenças e pelas palavras carinhosas.
O Parlan me chamou a atenção desde que o ouvi no Mingus Ah Um e quando soube da sua vitória sobre a deficiência, fiquei ainda mais interessado em conhecer sua obra.
Pena que seus discos pela Blue Note estejam quase todos fora de catálogo.
Grande abraço aos dois!

HotBeatJazz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
HotBeatJazz disse...

Ô¬Ô

Mestre Érico,
lindo poema, resenha e música. Não me canso de ser repetitivo com relação a teu blog: fenomenal!

Abração

Ô¬Ô

ESTHER disse...

Caro Eric,

O que está fazendo acordado às três da manhã?

Eu traduz seus textos através da Internet. E eu amei seus poemas e sua escrita em Parlan.

Você sabe que eu fiz fotos Parlan em 1994? Eu vou colocar no meu blog.

Um grande abraço meu querido amigo!

PREDADOR.- disse...

"A lua vinha nascendo redonda como um tamanco, se tu gostastes de mim, porque fostes vender minha égua?
Eu aqui e você lá, Maria, na outra margem.O rio passava no meio e o sapo ficou sem pescoço"
Esta, mr.Cordeiro é a minha singela poesia em homenagem, com licença da má palavra, a Miles Davis. Depois disso e de muitas receitas culinárias, viremos a página e falemos de mr.Parlan, excelente pianista, cujas participações junto a Mingus, Stitt e Booker Ervin foram as mais expressivas, no meu entendimento. De seus albums gravados com trio, gostaria de ressaltar o "Pannonica", de 1981(Enja records). Além deste temos também, dentre outros, o ótimo quinteto em "Up & Down" citado em sua bela resenha. É isso! Sem mais receitas, por favor. Ou será que o "Outros Baratos" do seu blog comporta a categoria "culinária"? Sei não!

pituco disse...

érico san,

ôguenki desuká?...rs

bom,
não entendi muito bem teu poema???...orfeu inacabado é o miles???...pôxa,cara,até tu???

bueno,
tô ouvindo mr.parlan 'pannonica' exatamente 'hi-fly', enquanto escrevo essas tristes linhas...logo mais, colocarei mr.miles pra rodar no hd.

abraçsonoros
ps.respondi pra ti no post abaixo, ok?

Paul Brasil (Paul Constantinides) disse...

poemaço
sonzaço
blogaço
abraço
paul

Érico Cordeiro disse...

Queridos Mauro, Esther, Predador, Pituco e Paul,
Obrigado pelas visitas e pelas palavras gentis (até o Predador, que não é um Milesista, parece que tem lá suas recaídas, fez até poema pro cara!!!).
Quanto às receitas, em breve pinta qualquer coisa por aqui, tá bom? Afinal, o Jazzseen abriu novos rumos e os baratos outros comportam essa abordagem não ortodoxa!!!
E a Esther, sempre presente quando se fala nos grandes músicos - aguardarei pelas fotos do Parlan em seu blog!!!
Pois é seu Pituco, às vezes as palavras vão saindo e poema fica pronto - também não entendo porque "Orfeu inacabado", mas acho que apesar da beleza do seu som, ele nunca conseguiu uma Eurídice (rs, rs, rs).
O Panonnica é ótimo, eu tenho (cortesia do amigo e sumido Sérgio Sônico). Mr. Paul e Mr. Mauro, quem sabe não pintam poemas em homenagem a outros músicos?
Abraços aos três

Edinho disse...

Caro Érico,
Esse é o verdadeiro "Trio Maravilhoso do Brasil de Cima ":
Um senhor poema,uma bela resenha e um maravilhoso som !
Para ser um "quarteto" de respeito só faltou a sua receita com o pandinho de sobremesa (risos)
E antes que eu me esqueça: valeu a visita lá, e o Jimmy Roberts Forrest Jr. aqui, nos meus pobres ouvidos... Muito boa & muito bom !!!
Abraços cruzmaltinos.
Até domingo !

O Pescador disse...

Olá Érico.
Subestimado mas cheio de talento.
Tive o prazer de o ouvir tocar ao vivo em 88, em trio, com Shepp e NHOP.
Não me canso de falar de um CD que ouço amiúde com grande agrado: Trouble in mind, também com Shepp, onde Parlan nos mostra a sua faceta bluesy e introspectiva numa música cheia de lirismo e sentimento. Notas únicas!
Saudações lusitanas.

Érico Cordeiro disse...

Caros Edinho e Fisherman,
Saudações cruzmaltinas - domingo vai ser show!!!
O Parlan é mesmo muito talentoso, pena que não tenha o reconhecimento merecido.
O Shepp tem um álbum com o Mal Waldron muito bacana, acho que o nome é Left Alone Redvisited, que é ótimo. Já o com Parlan, infelizmente, não conheço (mas vai prá listinha).
Quanto ao Pando, sábado eu te encaminho, pois estou sem internet (meu filho Guilherme quebrou o receptor do sinal wireless e só amanhã eu vou poder procurar).
Abraços aos dois!

Érico Cordeiro disse...

Errata:
É Left Alone Revisited

Andre Tandeta disse...

Erico,
Parlan é uma lição pra todos nos de superação e garra. Muita gente vive reclamando da vida tendo dois braços,duas pernas,dois olhos perfeitos e ainda se sente infeliz.
A musica "Up And Down" parece uma composição de Booker Ervin,vai ver que Parlan se inspirou em alguma delas.
Predador:
a bolsa das ferragens esta esperando por voce. Gostei do poema , mande mais . Entendi tudo. De repente é como o samba do bloco de Santa Teresa da decada de 70:"o negocio é dar dois e esse papo furado podemos deixar pra depois"(copyright HYJ)
Abraço

figbatera disse...

Bom como sempre, para ler, ouvir e aprender.

Érico Cordeiro disse...

Valeu, caros Fig e Tandeta,
Valeu pelas palavras generosas, meu embaixados nas terras D'El Rey!!!
Pois é, Mestre André, tem gente que reclama da vida, mesmo sendo plenamente saudável - e o Parlan, mesmo tendo uma origem humilde e portador de uma deficiência grave (afinal ele é pianista), conseguiu superar todos os obstáculos.
E o HYJ, outro sumido, deve estar curtindo as paragens de Santa Teresa - afinal, "o negocio é dar dois e esse papo furado podemos deixar pra depois"!!!

Hector Aguilera S. disse...

Caro Érico, Parlan es un gran pianista aún a sus 79 años de edad. "Light Blue", muy buen tema el que elegiste.
saludos,

Érico Cordeiro disse...

Caro Hector,
Bienvenido!
Com o corpo e o espírito renovados pelas vacaciones, voltemos à luta pela nobre causa do jazz!
Esse disco realmente é muito coeso, bom do início ao fim! Vale a pena ter na estante!
Grande abraço e saludos do Brasil!!!!

John Lester disse...

Quem dera Miles tocasse lira. E clássica, na boa Grécia.

Grande abraço, JL.

Érico Cordeiro disse...

Mr. Seu Lester,
Aquele trompetezinho, sem muitas notas, só com o essencial do essencial - o "ovo de Colombo" jazzístico. Ora, se era tão fácil, porque ninguém fez antes? E o som que ele tirava dali era muito bonito. Se tocasse lira, pizzicataria uma corda a cada 30 segundos e ficaria bonito do mesmo jeito.
Valeu, meu Capitão!

Nydia Bonetti disse...

Érico, concordo com Paul: aqui, tudo é superlativo, tudo muito bom. E este poema, que coisa mais bonita... Gostei da explicação sobre o "Orfeu inacabado". :) Beijo.

Érico Cordeiro disse...

Cara Nydia,
Seja muito bem-vinda!
Sua presença é sempre muito alvissareira e fico muito contente com suas palavras - um elogio vindo de você, alguém que mantém com a palavra um caso de amor tão intenso, é uma grande honra!
Muito obrigado e, como diz o mestre Raffaelli, "keep swinging"!!!!
Um fraterno abraço e até sempre!

RENAJAZZ disse...

http://www.megaupload.com/?d=M1ILII44

HORACE PARLA -ON THE SPUR OF THE MOMENT
ESPETACULAR ESSE QUINTETO

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?1nk3a43xp5k7m51
HORACE PARLAN - HEADIN SOUTH 1960

http://www.mediafire.com/?5fpv01hb9j09pgb
HORACE PARLAN - MOVIN & GROOVIN
1960

http://www.mediafire.com/?j5r8yn8c8na3zb7


CURTIS FULLER E KAY WINDING COM HORACE PARALAN AO PIANO

http://www.mediafire.com/?02igm2zkg0q


HORACE PÁRLAN - US THREE 1960

http://www.mediafire.com/?ozj1mxyz12z


HORACE PARLAN - UP & DOWN


http://www.mediafire.com/?kz3bmnmibkj

UP AT MINTON`S VOL 1

http://www.mediafire.com/?izk4jtjntkt


UP AT MINTON´S VOL2


HORACE PARLA - UP AT MINTON´S




APROVEITEM

Google Analytics