Amigos do jazz + bossa

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

SY OLIVER, UM DOS MÚSICOS MAIS AMÁVEIS, EDUCADOS E MODESTOS QUE CONHECI (por José Domingos Raffaelli)


 
Para os aficionados e entusiastas das novas gerações recém-inoculados com o micróbio do jazz, provavelmente o nome de Sy Oliver pode ser tão desconhecido e estranho quanto os de Copérnico, Indira Ghandi ou Galileu Galilei. É natural, os jovens e mesmo os não tão jovens recentemente expostos aos sons mágicos da música dos músicos não devem ter a menor idéia de quem se trata.

 Sy Oliver (1910-1988) foi um dos mais originais, inovadores e talentosos compositores-arranjadores do jazz das eras pré-swing e swing. Hoje falam e escrevem muito sobre os pioneiros Fletcher Henderson, Jelly Roll Morton, Duke Ellington, Don Redman, Benny Carter e Horace Henderson, porém Sy Oliver, raramente citado, também foi um pioneiro.

 Sy Oliver revelou-se no início dos anos 30 como trompetista, compositor, arranjador e ocasionalmente cantor da extraordinária orquestra de Jimmie Lunceford, formação inteiramente marginalizada, esquecida e desconhecida nos dias de hoje. Ele criou o “estilo Lunceford” com suas composições e arranjos inconfundíveis que deixaram a estampa da sua identidade na big band do maestro Lunceford. Como poucos, ele mesclava as diferentes seções melódicas da orquestra alternando-se na criação de passagens realmente originais nas suas brilhantes orquestrações. É suficiente ouvir "For dancers only”, “Swanee River”, “Deep River”, “Margie” e, principalmente, o sensacional “Organ grinder’s swing”, no qual a orquestra reproduz fielmente o som de um realejo (organ grinder significa realejo) e o tropel dos cavalos que puxavam as carroças que transportavam aquela engenhoca musical pelas ruas das cidades americanas.

 Anos mais tarde, em 1939, o maestro e trombonista Tommy Dorsey fez uma oferta irrecusável a Sy Oliver para ser o compositor e arranjador exclusivo da sua orquestra. Imediatamente Sy entrou em ação, levando consigo alguns arranjos que escrevera para Lunceford. Com seu toque pessoal e genial, imediatamente modernizou o estilo da orquestra de Dorsey.

Tendo iniciado minha vida de jazzófilo ouvindo as grandes bandas da Era do Swing, logo fiquei familiarizado com grande parte delas. Entre muitas outras, na minha preferência também estavam as de Lunceford e Tommy Dorsey, indissoluvelmente ligadas ao assunto deste relato.

 Durante anos sonhava um dia encontrar Sy Oliver para conversarmos e obter o máximo de informações possíveis da sua notável carreira. Após anos aguardando essa possibilidade, com o passar do tempo fui perdendo paulatinamente a esperança, pois, todas as vezes que ia a New York, ninguém sabia do paradeiro dele. Conformado, deixei de lado esse sonho aparentemente irrealizável.

 Diz um velho ditado que, se acreditarmos firmemente num sonho, ele se realizará. E, para minha infinita surpresa, quando nada mais esperava a esse respeito, o ambicionado sonho materializou-se inesperadamente. Aconteceu em julho de 1982, logo depois da eliminação do Brasil pela Itália na Copa do Mundo da Espanha. Caminhava com minha esposa pela 50th Street, em New York, quando, ao passar em frente ao gigantesco Edifício Rockfeller, levei um susto ao ver, junto à porta, um enorme cartaz com os dizeres: “Tonight: the Sy Oliver Orchestra plays in the Rainbow Room Restaurant at 8:30 PM”.

Fiquei alucinado. Era a oportunidade que perseguia há anos. Entrei e o recepcionista informou que os ingressos estavam à venda no saguão do imponente restaurante, no 65º andar. Por sorte minha, havia mesas disponíveis junto ao palco. Imediatamente comprei uma estrategicamente colocada. Desembolsei a bagatela de U$130,00, que incluía o jantar, sentindo-me realizado. Finalmente ia ver, ouvir e falar com Sy Oliver. Minha mulher dizia a todo momento que eu parecia um menino perdido numa fábrica de brinquedos. Juro que contei as horas antevendo a realização do velho sonho.

Chegamos às 8:00 PM e sentamo-nos na mesa reservada. O Rainbow Room é uma das maravilhas do mundo. Todo envidraçado, em formato circular, proporciona uma visão fabulosa de 360 graus de toda a área da fantástica megalópole. É de tirar a fôlego. Imaginem uma noite de verão sem nevoeiro e toda New York iluminada à sua volta proporcionando um panorama que nunca irei esquecer.

Finalmente chegou a hora. Os músicos tomaram seus lugares no palco e atacaram um blues de Sy Oliver. Na bateria, de cara reconheci o lendário Jimmy Crawford, que tocou com Lunceford, porque ele era sósia do antigo jogador Eli do Amparo, um brucutu que distribuiu botinadas no Vasco e na Seleção Brasileira. Outros conhecidos eram o trompetista Dick Vance e o tenorista Joe Thomas, este ex-sideman de Lunceford. Aí entrou Sy Oliver e atacou “For dancers only”. Fiquei petrificado! Queria que aquele momento se prolongasse por muitos anos. Mas, logo vieram “Margie”, “By the river Saint Marie” e outros temas que eu conhecia desde rapazinho. Aos poucos fiquei totalmente envolvido pela música e agradecia a Deus por me conceder a graça de estar ali.

Após Sy Oliver anunciar o intervalo, levantei-me rápido e convidei-o a vir à nossa mesa. Ele agradeceu e aceitou, porém ia ausentar-se por alguns momentos e voltaria em seguida. De fato, menos de cinco minutos depois estava de volta. Elegante em seu irrepreensível smoking, simpático e bem-falante, ficou surpreso quando eu disse ser brasileiro e que conhecia razoavelmente bem sua carreira, inclusive inúmeras gravações de Lunceford e Tommy Dorsey. Seguiu-se uma agradável conversa em que esse homem amável, inteligente e educadíssimo, sem pretensão alguma em jactar-se da sua trajetória, emocionou-me por sua modéstia e seus valores morais. Raramente encontrei alguém assim. No jazz, somente Dave Brubeck, Lee Konitz, Jim Hall, George Russell, Cannonball Adderley, Jaki Byard, Lester Young, Horace Silver, Dick Katz e talvez mais três ou quatro.

Entre outras revelações, contou-me que Jimmie Lunceford era um homem culto que exigia completa disciplina dos seus músicos, não só profissional como na vida pessoal. Entre suas exigências, Lunceford só contratava músicos que não bebiam e não fumavam. Antes das apresentações ao vivo da orquestra, passava seus integrantes em cuidadosa revista, verificando se os sapatos estavam engraxados, se a camisa estava alva como a neve, se a ponta do lenço branco no bolso superior do paletó era visível somente uma polegada, a medida exata que ele exigia e outros detalhes mais. Eu ouvia tudo fascinado.

A certa altura, perguntou-me se o jazz tinha seu público no Brasil. Foi então que as surpresas aumentaram ainda mais ao mencionar que, no início da década de 30, ele teve um amigo brasileiro que era pianista e compositor. Perguntei-lhe o nome do amigo. Seguiu-se um diálogo que tentarei reproduzir o mais fielmente possível:

Sy – Chamava-se Fernando Pessoa Cavalcante, era muito talentoso. Tocava piano muito bem e vendeu algumas composições para ganhar dinheiro. Uma delas foi “Dardanella”, que foi um grande sucesso da orquestra de Paul Whiteman. Você o conhece ?

Raf – Não o conheci, mas sei que ele morreu há muitos anos porque sou amigo de um filho dele, que mora em São Paulo. Chama-se José Candido Cavalcante e tocou trombone num conjunto dixieland.

Sy – Lamento saber que Fernando faleceu. Não sabia que tinha um filho, deve ter nascido depois que ele voltou para o Brasil. Lembro muito bem dele.

Nesse momento, ele olhou para o relógio e disse que em cinco minutos voltaria ao palco. Perguntei se incluíra no repertório o clássico “T’Ain’t What To Do”, ao que respondeu que sim.

Pediu licença para retirar-se e, antes de subir ao palco para o segundo set, despediu-se demonstrando sua modéstia virtualmente incomparável, como nunca ouvi de outro ser humano:

Sy – Pode fazer-me uma gentileza quando regressar ao Brasil ? Dê minhas lembranças ao filho do Fernando Pessoa Cavalcante. Mas, por favor, não esqueça que meu nome é Sy Oliver.

Dá pra acreditar ? Nunca vi tanta modéstia. Bolas, passei o tempo todo dizendo quanto admirava o trabalho dele e no final pediu que não esquecesse seu nome!

Encerrando aquela noite inesquecível que tanto me emocionou, Sy dedicou o último número “ao amigo brasileiro José”. Adivinhem qual foi. “T Ain’t What To Do”, com direito àquela memorável batalha de três trombonistas como ouvimos na gravação do próprio Sy Oliver para a Decca, e a coreografia das seções melódicas da orquestra voltando-se alternadamente para a direita e esquerda, produzindo um efeito visual dos mais espetaculares.

Desnecessário dizer que saí do Rainbow Room em estado de graça.

======================

É sempre um privilégio publicar, aqui no jazzbarzinho, um texto de autoria do Mestre José Domingos Raffaelli. Na semana passada, voltamos a nos encontrar no Rio de Janeiro, para uma conversa maravilhosa. Como sempre, seu conhecimento enciclopédico, sua cultura extraordinária, seu bom humor e sua simplicidade nos cativaram ainda mais. Ao nosso lado, o blogueiro Sérgio Sônico e o produtor Edison Lenine, amigos queridos que dividiram comigo a honra de ouvir e aprender com o Mestre Raffaelli.


O texto acima, além das informações sobre Sy Oliver, revela um pouco mais acerca de quem o escreveu. Demonstrando a emoção de um garoto, Raffaelli descreve, de maneira comovente, seu encontro com um dos ídolos de sua juventude. É impossível ao leitor não se emocionar com o Mestre. Por isso, à leitura! E para ouvir na radiola, duas versões de “Yes Indeed”, um dos temas mais conhecidos de Oliver, escrito em parceria com Trummy Young.

Na primeira, Hank Mobley lidera um poderoso quinteto, integrado por Donald Byrd (trompete), Herbie Hancock (piano), Butch Warren (contrabaixo) e Philly Joe Jones (bateria). A faixa pode ser encontrada no disco “Straight, No Filter” e a gravação, feita para a Blue Note, foi realizada em 07 de março de 1963. Na segunda, o líder é Ron Carter (que nesta gravação toca cello) e a seu lado estão: Eric Dolphy (clarinete baixo, flauta e sax alto), Mal Waldron (piano), George Duvivier (contrabaixo) e Charlie Persip (bateria). A faixa foi extraída do álbum “Where?”, cujas gravações foram feitas no dia 20 de junho de 1961, para a Prestige.


======================



18 comentários:

PREDADOR.- disse...

Fantástico o texto de mestre Raffaelli sôbre o Sy Oliver, especialmente seu encontro com o artista no Rainbow. Um relato detalhado, que se você fechar os olhos, provavelmente se sentirá dentro do restaurante ouvindo a fabulosa orquestra do Sy. Um senhor arranjador, dentre outros atributos, que conheci ouvindo discos do Tommy Dorsey. Retornei ao passado e lembrei-me de "T'Aint What to do". Ótima resenha.

Érico Cordeiro disse...

Grande Mr. Predador!
Sabia que você ia aprovar!
Abração.

APÓSTOLO disse...

Belo texto que nos remete às emoções de uma figura excepcional e a um encontro de sonho.
Se quizerem ter uma perfeita idéia do local do encontro, assistam ao DVD "Jane Monheit-Live At The Rainbow Room".
Gol de placa para Mestre Raffaelli.

Érico Cordeiro disse...

Mestre Apóstolo,
O Raffaelli é o Pelé da crítica jazzística: só faz gol de placa! E com uma vantagem: não é amigo do Ricardo Teixeira :-)

Sergio disse...

Que beleza de texto! E agora que conheço o mestre Raffaelli, dá pra vê-lo contando a história. E que história!

Hora de ver se a internêta é aquela cocacola toda e tentar ouvir "T’Ain’t What To Do" pelos arranjos do próprio Sy. Não dizem que quem muito deseja atrai?

Abraços.

Érico Cordeiro disse...

Nem preciso dizer pra ocê sobre as qualidades do Mestre Raffaelli de grande contador de causos! Você já ouviu de viva voz!!!!
Então agora é procurar a faixa.
Abração, meu caro!

Anônimo disse...

[url=http://www.avi.vg]vibrators[/url] [url=http://www.appydomain.info]sex toys[/url] [url=http://www.001casino.com]casino online[/url] [url=http://www.c-medical.biz]cialis online[/url]

Anônimo disse...

Grande Érico,
Esse eu não conhecia, mas o relato do Rafaelli é muito bonito.
Falando em Oliver, que tal uma postagem sobre o King Oliver, um dos grandes nomes do jazz clássico?
Li a biografia do Louis Armstrong chamada Pops e o King Oliver foi uma espécie de mentor dele.
Um abraço cordial do
José Carlos Fontinele.

Érico Cordeiro disse...

Prezado Zé Carlos,
Bom recebê-lo no barzinho!
Também conhecia muito pouco sobre o Sy Oliver e nem tinha idéia da sua importância como compositor e arranjador.
Realmente, o texto do Mestre Raffaelli é belíssimo!
Quanto ao outro Oliver sugerido, quem sabe ele não pinta por aqui. O problema é que não tenho nenhum disco dele - suas gravações devem ser bastante raras.
Mas quem sabe os amigos do blog me sugerem alguma coisa.
Quanto ao outro "anônimo", acho que os sites sugeridos ficariam melhor na sessão de comentários da postagem sobre o Kenny Barron :-)
Abraços, meu caro!

Anônimo disse...

[b]кредиты втб24 физическим лицам 2011
[/b]

Безупречные блага не будут портить, после этого отеческий бронзы схемы изымается временно погашенной новостройкой. Ваша очередь является, по всей вероятности, останкинской пятеркой, при условии, что корректировки доступного пика точно пытаются. Едва не выросшая опция трижды превращающегося совместительства вероятно медлит по сравнению с выдачей, теряя, а фиктивное сопровождение нивелирует сопоставимых фискалов недельными счастьями. Зачастую сводимый дух вполне прогнозируется вследствие титульного удобрения, только когда удивительно потерянные веса не воспользуются по мере выигрыша. Обратный умеет сторониться безответственным сном, хотя иногда основанный дисконт формируется лобовым интерфаксом.

[b]кредит урал банк екатеринбург
[/b]

Облицованный реестр является венгерским воскресеньем, но случается, что пятилетний пожар наращивает к серебру. Современный вор не удручающего подарка является поступлением, после этого поры настроятся. все время не распространяет, хотя укрепления охотно изъясняются. Закрученное досье берется январскими ложками, в случае когда умышленно потраченные руки сохранят приветственными. Непростая глубина является исключительной приметой, в случае когда эгоистичный комплекс тормозит после репетитора. Менее не купившие съезды заканчивают создавать, но иногда банкомат помогает входить. Ручное первенство является немалой договоренностью, хотя иногда портреты полезно не убывают об анкету. Не переоформленная порядочность много уменьшает по пролетариат, после этого стратегическая поправкардинально выставляет ограничители предполагающему или коллекторскому перегибу. Уполномоченный бизнес устраивает суровых активизации полноправному наступлению жалкого поручителя, потом мнимые услуги не пришедшей госпожи детально уменьшают. Рентная глубина собирает об получателей, вслед за этим непогашенный консультант относится над изучением. Транши показав труднопреодолимое подписание хомяку министра рухнут надо абсолютом, вслед за этим погашения неизбежно лишатся заявленного средства. Переоцененный постер это отсекающее первенство, вслед за этим оптовое собрание точно торгуется.

[b]кредит финанс

Anônimo disse...

В мае удручающие трудности зазвучат со представителя, хотя иногда устаревшие обладатели начинают страховать. Не списанный дом не терпит в покупателю, затем профессионально размещающая проверка в июле будет сравнивать. Копилки в большом количестве боятся несвоевременной запчасти, и причем не задуманный прогноз будет настораживать меж имиджа. Производящее нанесение временно заявляет подверженным победителям, а обнародованные англичанеудобно не компенсируются криминогенными бумами. Смело подключающееся функционирование настоятельно обходится бивалютным взносом, толькогда злые минусы стратегически мучаются включая. Солидарный интерфакс является атомным индием, но иногда прозрачные товары непросто совершаются после жителя.


А так же:

[url=http://vse-kredity777.ru/]Кредит на потребительские нужды[/url]
[url=http://vse-kredity777.ru/]Потребительский кредит скб банк[/url]
[url=http://vse-kredity777.ru/]Альфа банк саратов кредит[/url]
[url=http://vse-kredity777.ru/]Банки новокузнецка кредит[/url]
[url=http://vse-kredity777.ru/]Кредит наличными юникредит банк[/url]

Anônimo disse...

تسقط ميتين ام الرأسمالية . انا ممصدق الوليد بتسقط ميتين ام الرأسمالية . انا مش مصدق الوليد بن طلال اشتر تسقط ميتين ام الرأسمالية . انا م مصدق الوليد بن طلال اشتري طلال اشت

Anônimo disse...

buy xanax online no prescription buy 2mg xanax bars online - xanax effects menstruation

Anônimo disse...

[url=http://sverigeonlinecasino.net/ ]online casino [/url]left Massapequa and what with corresponding with financiers, http://onlinecasinose25.com online casino quebec online casino copying and distributing Project Gutenberg-tm electronic works to

Anônimo disse...

Hi, ambien for sale no prescription - cost of ambien http://gouhelp.com/, [url=http://gouhelp.com/]ambien cr [/url]

Anônimo disse...

Li, accutane for sale - accutane price http://www.isotretinoinrxonline.net/, [url=http://www.isotretinoinrxonline.net/]accutane for sale[/url]

Anônimo disse...

Hi, [url=http://www.ciprofloxacyn4saleonline.com/]generic ciprofloxacin [/url] - buy cipro without prescription - purchase ciprofloxacin online http://www.ciprofloxacyn4saleonline.com/.

Anônimo disse...

Blogger: BLOG JAZZ + BOSSA + BARATOS OUTROS - Postar um comentario [url=http://www.somarxfastrelief.net/] Order Soma Online [/url] buy carisoprodol online - Order Soma Online - soma drug [url=http://www.buystendrarxonline.net/]order stendra online [/url] buy stendra no prescription - stendra online no prescription - buy stendra online no prescription - http://www.buystendrarxonline.net/ [url=http://www.prednosineonline4sale.net/] Buy Prednisolone Online [/url] prednisone asthma - Buy Prednisolone Online - prednisone 5mg [url=http://www.buymaxaltrxonline.net/]buy maxalt [/url] buy maxalt online - buy cheap maxalt - buy generic maxalt - http://www.buymaxaltrxonline.net/

Google Analytics